O que é o Trabalho Temporário?

trabalho_temporario

O Trabalho temporário consiste numa relação laboral triangular em que intervêm 3  entidades:

– A Empresa de Trabalho Temporário (FLEXICHALLENGE, S.A.), que recruta, seleciona e contrata o trabalhador temporário, paga a sua remuneração, efetua os descontos para a Segurança Social e IRS e exerce o poder disciplinar (despedimentos e aplicação de sanções disciplinares).

– A Entidade Utilizadora que é a empresa que recebe nas suas instalações um trabalhador que não faz parte dos seus quadros, mas que trabalha sob as suas ordens e direção;

– O trabalhador temporário que presta temporariamente o seu serviço à Entidade Utilizadora, mas que tem como entidade patronal a Empresa de Trabalho Temporário (FLEXICHALLENGE, S.A.)


A EMPRESA UTILIZADORA PODE ESCOLHER OS TRABALHADORES A ADMITIR AO SEU SERVIÇO?

Sim, através de duas formas:

  1. Recrutamento e Seleção feito pela FLEXICHALLENGE, S.A.

  2. Por indicação da Empresa Utilizadora;


A EMPRESA UTILIZADORA PODE RECUSAR A PRESTAÇÃO DO TRABALHADOR TEMPORÁRIO DURANTE O PERÍODO EXPERIMENTAL?

Sim, nos primeiros 15 ou 30 dias de permanência do trabalhador ao seu serviço consoante o contrato de utilização tenha ou não duração inferiores a seis meses.


QUAIS AS VANTAGENS DO TRABALHO TEMPORÁRIO PARA A EMPRESA UTILIZADORA?

– Transformar custos fixos em variáveis proporcionais aos picos de trabalho;

– Poupar tempo e reduzir custos com seleção e recrutamento de trabalhadores;

– Satisfação de necessidades de curta duração;

– Redução do risco de estabilização da relação de trabalho;

– Redução do risco de impossibilidade de prestação de trabalho;

– Redução de custos administrativos com a gestão de pessoal;

 

COMO SÃO CONTABILIZADOS OS CUSTOS DA EMPRESA UTILIZADORA COM A CONTRATAÇÃO DE TRABALHADORES TEMPORÁRIOS?

São contabilizados não como custos com pessoal, mas sim na rubrica “fornecimento e serviços externos”.

 

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O TRABAHO TEMPORÁRIO E O OUTSORCING?

São realidades diferentes:

Ainda que o contrato de utilização seja um contrato de prestação de serviços, quem orienta e dá ordens relativamente à forma como pretende que a atividade seja prestada é o cliente/Utilizador.

No outsorcing o cliente atribui a execução de uma atividade a uma empresa que, de forma autónoma, com gestão e supervisão próprias e com objectivos definidos, executa a tarefa ou atividade para a qual foi contratada, responsabilizando-se e comprometendo-se com os resultados.